I do what I can

Random thoughts from Mauricio Teixeira…

Prince of Persia: game x filme

with 2 comments

Atenção: pode conter spoilers sobre o filme.

Não sou bom crítico de nada. Nem de filme, nem de games. Sou apenas um cara que tem opinião, e gosto de expressar.

Existem muitos filmes que são adaptações de quadrinhos, desenhos, até mesmo séries. Mas recentemente temos tido várias ocorrências de adaptações de jogos de vídeo-game (games). Dentre essas várias adaptações, Prince of Persia foi a que mais me chamou a atenção, pois sigo a franquia de games há muitos anos. Não sou devoto, nem me atrevo a dizer que conheço a fundo o mundo do príncipe sem nome.

“Sem nome”??? É. Nos games o príncipe não tem um nome específico. Alias, nem sempre é o mesmo personagem. Prince of Persia é uma franquia de games, com várias estórias e várias vertentes. Leia mais no Wikipedia.

O filme “Prince of Persia: The Sands of Time” é baseado na trilogia de jogos homônima. Vamos grifar aqui a palavra baseado. O filme não segue exatamente a mesma estória. Apenas mantém o espírito do jogo, que trata das tais areias que controlam o tempo. Vamos então verificar os principais pontos nos quais eles divergem.

Como eu disse antes, no game o Príncipe não tem nome, mas no filme ele se chama Dastan (o público tem dificuldade de se relacionar com personagens sem nome). Em geral, na franquia, o Príncipe é um aventureiro ou um mercenário. Especificamente no Sands of Time ele realmente é o filho de um rei. A grande diferença é que no game ele é o filho legítimo, e também é o seu general, enquanto no filme ele é uma criança adotada da rua, e não passa de um “leão de chácara” do rei. Ignorando de onde ele veio, o mais importante (e empolgante) do filme é que Dastan (ou o Príncipe, tanto faz) mantém as características acrobáticas e a ironia debochada criada na franquia.

A princesa Tamina do filme chama-se Farah no game. O interessante é que tanto no game quanto no filme ela é a filha de um marajá, e reina sobre uma pequena província, parte do reino Persa. Acontece que no game eles invadem a tal província e levam a princesa com eles para a próxima província (onde acontece a estória do game), e no filme eles invadem a própria província onde ela está, e tudo acontece lá.

O vilão do filme é o conselheiro do rei, Nizam, que também é irmão do mesmo. No game o vilão é o grão-vizir (também um tipo de conselheiro) sem nome. No game o Vizir também quer tomar o trono, e faz isso convencendo o Príncipe a liberar as areias do tempo, e todo o mal que ela guarda. O Príncipe, então, luta durante todo o game para reparar a “besteira” que ele mesmo fez. (SPOILER) Já no filme, ele tenta impedir que o irmão do rei de tomar o trono mudando o passado (SPOILER).

Falando na tal areia. Tanto no game quanto no filme o tempo é controlado pela adaga. Porém no game a adaga se “recarrega” após um tempo depois de ser usada. No filme é necessário introduzir a areia que vem do tal recipiente que guarda as areias do tempo. Por sinal, no game o tal recipiente é uma ampulheta, e no filme é um cristal gigante de vários andares de altura, enterrado no sub-solo da cidade.

Resumindo. O filme é mais uma vertente da franquia (um fork, como diriam os nerds). O mais importante, que são as acrobacias e o humor debochado, foram mantidos.

Definitivamente um bom filme para quem gosta da franquia. Não decepciona.

Para quem não conhece a franquia, é uma ótima forma de se inteirar no assunto.

Divirtam-se!🙂

Written by netmask

junho 5, 2010 às 23:14

Publicado em Uncategorized

Tagged with , , ,

2 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Na realidade personagens sem nome em filme funcionam sim, porém depende de bons diretores e/ou roteiristas, o que não acontece com as adaptações/assassinatos de jogos para o cinema. Um dos exemplos mais atuais disso é o personagem de Daniel Craig (aquele do James Bond) em Nem Tudo é o que Parece (Layer Cake).

    Jerônimo

    junho 6, 2010 at 21:09

    • Não disse que é impossível, mas é mais fácil quando o fato de não ter nome faz parte do desenvolvimento da estória. Mas, pelo que eu percebo, esse tipo de “comportamento” se encontra fácil nos filmes block busters.

      netmask

      junho 7, 2010 at 01:31


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: